Feeds:
Posts
Comentários

Archive for abril \30\UTC 2008

A I Bienal Internacional de Poesia de Brasília (I BIP) e o projeto Cena Contemporânea fecharam parceria enriquecendo mutuamente suas respectivas programações. Os dois eventos coincidem no período de realização, mas também na agenda interartística de cada um. Embora a BIP tenha a poesia por linha mestra, seu programa é interativamente pertinente com cinema, performance, música, artes plásticas, oficinas educativas, e agora, com essa parceria, ganha mais uma vertente da arte – o teatro, que é a base da proposta do já veterano e bem-sucedido Cena Contemporânea, também de perfil internacional.

O ator, diretor teatral e dirigente do Cena, Guilherme Reis (na foto, ao centro), discutiu ontem (29/04) com Antonio Miranda a programação preliminar do evento, que promete alguns espetáculos em que a poesia dá o tom da dramaturgia. Além de peças teatrais, o Cena irá compartilhar espaço com a BIP em apresentações do projeto POEMAÇÃO, já marcadas para as noites de 5 (sexta) e 6 (sábado) de setembro, no hall do Cine Brasília.

A mostra de Cinema Poesia da BIP é também resultado dessa generosa parceria dos dois eventos. Duas sessões diárias (16h30 e 20h) estão reservadas para a projeção dos filmes de ficção e documentários, em longa e curta metragens, que começam a organizar em conjunto a equipe da BIP e o programador do Cine Brasília, Fernando Adolfo (na foto acima, à esquerda). As demais sessões ficarão para o Cena, que tem oferecido anualmente, em geral com o apoio das embaixadas, mostras de filmes raros que casam o teatro com o cinema.

As surpresas que Cena e BIP prometem são muitas. Assim que confirmada, a programação conjunta dos dois parceiros estará acessível no site da Bienal, assim como o programa completo do Cena Contemporânea, que com seus nove anos de exercício, congrega hoje um público de cerca de 17 mil pessoas, distribuídas nas várias salas de teatro e auditórios da cidade, além do Cine Brasília. Aliados, os dois eventos têm ainda mais força para consolidar Brasília como Capital Cultural Americana da Cultura, neste 2008, e daqui para frente, bienalmente.

Read Full Post »

O Ministério da Educação, parceiro do projeto Prêmio Talento Literário / Poesia em Superdotação, vai conceder passagens aéreas aos 27 primeiros colocados do concurso dirigido a estudantes de altas habilidades, para que venham a Brasília participar da I BIP. Uma vez na cidade, os 27 classificados vão poder fazer algumas das oficinas de poesia oferecidas pela Bienal, como também recitar seus poemas nas diversas sessões do projeto Poemação, que será realizado nas noites da semana da I BIP, em bistrôs, bares e cafés-livrarias da cidade, além da Feira do Livro de Brasília – onde os garotos-prodígio irão autografar a Antologia da Poesia em Superdotação, que será lançada ali em primeira mão.

Anunciado oficialmente no último dia 18 de abril, o Prêmio Talento Literário/ Poesia em Superdotação estará em processo de realização até 13 de junho. O que significa que, neste período, profissionais dos Núcleos de Atendimento a Alunos de Altas Habilidades/Superdotação, implementados nas UF, sairão em campo para identificar, nas escolas, aqueles estudantes que demonstram habilidade para o ofício da poesia.

Certamente que vários de nossos grandes poetas e literatos pertencem à categoria dos superdotados. Mas pelo menos um notoriamente conhecido como tal é o compositor, poeta, dramaturgo e romancista Chico Buarque de Hollanda, cuja estimativa de QI está entre 140 e 160, de acordo com Sapiens, Informação e Conhecimento sobre a Superdotação Intelectual.

Concurso I Prêmio Talento Literário/Poesia em Superdotação – cartaz e folder em http://www.bienaldepoesia.unb.br/concurso.html

Read Full Post »

Wlademir Dias-Pino, em fotos trabalhadas por Regina Pouchan: 8 décadas de irriquietude

Wlademir Dias-Pino, o poeta gráfico homenageado da exposição OBRANOME 2, da I BIP, completa 81 anos neste 24 de abril, no auge de sua energia criativa. Além de trabalhar diariamente e em fins de semana e feriados, na produção de sua poesia virtual (os Contrapoemas) e de sua Enciclopédia Visual que já ultrapassa 1.001 volumes, ele instiga os poetas com provocações típicas do criador revolucionário a quem o Nobel de Literatura Octávio Paz citou como um dos principais nomes da poesia visual mundial. “Vanguarda hoje é propor enigmas à tecnologia de ponta”, sugere o artista matogrossense.

Poderoso, WDP encontra tempo para também acompanhar a catalogação de sua obra pela poeta e artista gráfica carioca Regina Pouchain. O trabalho foi iniciado nos anos 90 e, segundo Regina, “ainda levará algum tempo para o acervo ser tratado e disponibilizado num site ao público interessado em artes gráficas e na pesquisa que o poeta vem fazendo, ao longo de sua vida, sobre a história e as lacunas existentes na imagem no mundo ocidental”.

De personalidade notoriamente retraída, Wlademir Dias-Pino ainda não confirmou presença na abertura da I BIP, em setembro. Mas brinda este blog de notícias da Bienal com um recado dirigido aos poetas, em que dá mostras de sua vitalidade intelectual e artística e de sua maestria.

“A grande questão que se coloca, a meu ver, aos poetas hoje, não é criar poesia e sim inventar formas de inscrições para enriquecimento cultural de seu povo. O que eu quero é fazer um poema que possua uma máquina específica para ser lido e não fazer um poema para uma máquina existente ler. Pois se fizer isto, estou subordinando o poema ao poderio dos donos dessas máquinas, estou alimentando estas máquinas servilmente. E o papel do poeta é justamente quebrar esse lado servil para com as máquinas”.

“Vanguarda hoje é propor enigmas à tecnologia de ponta. Antigamente, o homem mais importante de uma empresa era aquele que tinha a solução para todas as dificuldades da companhia. No mundo pós-moderno, o importante é o poeta que cria alimentando o computador que custou milhões e neste instante está parado num canto aguardando novos enigmas”.

Vida longa ao mestre Wlade!

Mais fotos de WDP por Regina Pouchain e trabalhos do autor em

Read Full Post »

O poeta Reynaldo Jardim, 81 anos, fez ontem (22/4) uma visita de cortesia ao coordenador da I BIP e diretor da Biblioteca Nacional, Antonio Miranda, por dois motivos. Um, para agradecer a escolha de seu nome como o homenageado da Bienal. O outro, para convidar Miranda e equipe para o lançamento do CD de récitas de seus poemas, no próximo dia 26 de abril, a partir das 19h, no Bistrô Bom Demais, do CCBB/DF – com direito a um recital de atores e poetas em sua homenagem.

A visita incluiu uma sessão nostalgia, de lembranças dos dois poetas da época que Reynaldo Jardim criou e editou o revolucionário SDJB (Suplemento Dominical do Jornal do Brasil), quando, em 1961, publicou ensaios do jovem Miranda, sob o pseudônimo de “da, nirham: eros”.

Acompanhado da mulher, a jornalista Elaina Daher, Reynaldo contou a Miranda que está escrevendo compulsivamente, além de continuar em busca de uma editora para a publicação de sua obra poética. Sangradas Escrituras reúne, em mais de mil páginas, poemas experimentais, visuais, musicais e os demais publicados ao longo de sua trajetória.

Quanto ao CD a ser lançado no dia 26, Reynaldo Jardim é o primeiro homenageado da coleção Palavra de Poeta, que sai pelo selo Círculo de Brasília Editora, por iniciativa e coordenação de Alex Cojorian.

Leia mais sobre R.Jardim em

http://www.antoniomiranda.com.br/poesia_brasis/distrito_federal/reynaldo_jardim.html

Read Full Post »

  

O Grupo VivoVerso começa a trabalhar o recital poético-musical Em Cena com Affonso Romano de Sant’Anna, com que o Simpósio de Crítica de Poesia irá homenagear o poeta, cronista, crítico e professor mineiro-carioca, na I BIP.

Sylvia Cyntrão, professora, poetisa e coordenadora do Simpósio e do Grupo VivoVerso, optou pela vertente lírica da poesia de Sant’Anna e agora explora cenicamente o espetáculo, que o público poderá assistir na abertura oficial da Bienal, na noite de 3 de setembro, mas também no palco da Feira do Livro de Brasília.

 

O Grupo montou em 2006 o seu primeiro recital. Fazendo Cena com Carpinejar foi realizado no auditório Dois Candangos na UnB, em homenagem ao poeta gaúcho de Um Terno de Pássaros ao Sul. No ano seguinte, o VivoVerso se apresentou no lançamento do livro O quarto e o Ato, de Sylvia Cyntrão, e no Congresso Internacional de Humanidades Brasil-Chile, na UnB, interpretando a poesia de Mauro Santa-Cecília, Arnaldo Antunes e Antonio Miranda.

 

Neste quarto espetáculo, Sylvia propõe uma inovação em relação aos anteriores. “O recital agora tem como fio condutor o diálogo entre a repórter e o poeta (extraído do poema Entrevista, do livro O Lado Esquerdo do Peito, Rocco, 1992), e a partir daí vão se dando os poemas, que são a manifestação do autor sobre o amor”, explica. Ela revela ainda que desta vez, o próprio autor é personagem dentro do recital. Daí o título do espetáculo ser Em Cena com Affonso Romano de Sant’Anna.

 

Sylvia Cyntrão conta ainda porque é ARS o poeta homenageado do Simpósio de Crítica de Poesia. “Affonso reúne as qualidades do poeta, do crítico literário e do teórico da poesia. Tem pensamento autônomo e como tal, sempre apontou caminhos. Faz a diferença no Brasil. Daí ser o poeta da escolha do Grupo para receber a homenagem que estamos preparando para ele na Bienal”.

 

Leia mais sobre o Grupo VivoVerso em

 http://antoniomiranda.com.br/em_destaque/grupo_vivo.html

Read Full Post »

bandeira_brasil_mini2.jpgPor meio da I BIP, a Biblioteca Nacional de Brasília e o Núcleo de Atividades de Altas Habilidades/Superdotação do DF (NAAH/S-DF), com apoio da Embaixada da Espanha e do SESC/DF, promovem o I Prêmio Talento Literário/Poesia em Superdotação para estudantes da rede pública de ensino, em nível nacional, independente de idade ou série.

 

O concurso está com inscrições abertas até 13 de junho próximo, visando a estimular e divulgar o potencial literário dos alunos superdotados atendidos nas Unidades da Federação em que o NAAH/S está implantado. Cada Núcleo estadual deverá organizar e coordenar a inscrição dos participantes, como também estabelecer o processo de escolha e classificação do melhor texto, que deverá ser enviado à Biblioteca Nacional de Brasília. Ao receber os 27 melhores poemas de cada Estado, um Comitê Nacional declarará o vencedor nacional do concurso.

 

O prêmio será entregue durante a realização da I BIP, quando também será lançado um livro com os 27 textos selecionados. Editado em português/espanhol, o livro de Poesia em Superdotação será prefaciado por um crítico de renome nacional.

 

Segundo os organizadores do I Prêmio Talento Literário/Poesia em Superdotação, professores Olzeni Ribeiro e Josué Mendes, da Secretaria de Estado de Educação do DF, o concurso pretende estimular também uma importante discussão em torno da questão das altas habilidades: quantos futuros gênios ainda hoje passam despercebidos, porque famílias e escolas nem sempre sabem identificar em seu meio um indivíduo superdotado?

 

Concurso I Prêmio Talento Literário/Poesia em Superdotação – Contatos para entrevista: Josué Mendes – 8174.0094 josue@emeeditora.com.br e Olzeni Ribeiro – 9113.8858.

 

Read Full Post »

wilfredo_machado.jpg Além de acenar com a possível presença do Ministro da Cultura venezuelano, Farruco Sesto, na abertura da I Bienal Internacional de Poesia de Brasília, a Embaixada da Venezuela está empenhada em apoiar a vinda de seis poetas de destaque no cenário literário do país. São eles: Juan Calzadilla, Ramón Palomares, Luis Alberto Crespo, Gustavo Pereira,

Enrique Hernández D’Jesus e Miguel Márquez, que é também editor do Fondo Editorial El Perro y La Rana, do Ministério da Cultura. Os nomes foram listados durante a visita que o adido cultural da embaixada e escritor, Wilfredo Machado (foto acima), fez ao coordenador da Bienal, Antonio Miranda, no dia 2/04, na Biblioteca Nacional de Brasília. Os seis indicados já receberam o convite oficial da I BIP e agora, aguarda-se a confirmação dos que de fato poderão vir.

Read Full Post »

Older Posts »